HOME SOBRE CONTATO

Resenha: A Garota que Você Deixou pra Trás



   "...na vida há coisas muito mais importantes do que vencer." 
                                                (pág. 329)
   Oi pessoal como vão vocês?
   Espero que estejam bem e com muitas leituras nesse mês de abril...mas vamos à resenha! 

   Sabe aquele livro que mexe com você de todas as maneiras? Aquele que você não consegue largá-lo, que o carrega pra cima e pra baixo o tempo todo junto com você? É exatamente assim que eu me senti com A Garota que Você Deixou pra Trás, o mais recente livro da autora Jojo Moyes. Quem acompanha o meu blog, sabe que livros que retratam guerras, principalmente durante o Holocausto, mexem demais comigo, eu não sei explicar o porquê, me coloco no lugar dessas pessoas que tanto sofrem e penso em como o ser humano pode ser cruel nesse ponto...mas enfim, vou contar um pouquinho pra vocês da história do livro...


   A primeira parte do livro é passado em St. Péronne, na França, no ano de 1916 ( pesquisei algumas imagens no Google, e o que mais aparece são imagens durante a guerra, mostra a tristeza dessas pessoas, se estiver interessado em vê-las só clicar aqui ), uma época em que os alemães tomaram conta de tudo, entravam nas casas, se apoderavam dos pertences de todos, sem se importar se aquele objeto possuía algum significado afetivo ou não...a história já começa com soldados alemães, torturando Aurélien, o irmão mais novo da família, para que ele dissesse onde estava escondido o porco, pois segundo eles, ninguém tinha direito algum de comer outra coisa a não ser uma espécie de ração, água e pão. Hélène, assustada com a cena e com o que pode acontecer com eles se encontrarem o porquinho, acorda a irmã mais velha dentre eles, Sophie, para pensar em algo... ela manda Hélène distrair os alemães, enquanto dá um sedativo ao porquinho e o enrola em uma coberta, como se fosse um bebê, e não é que o plano dá certo? O Kommandant entra no recinto, olha muito por cima as coisas, e acredita ( ou finge acreditar?) na mentira, mas estranhamente, ele se sente atraído por um quadro, que retratava Sophie e foi pintado por seu marido Édouard, que foi levado pelos soldados alemães, assim como Jean - Michel, marido de Hélène
   A vida na cidadezinha está longe de ser boa, todos emagreceram devido à escassez de comida, vivem o tempo todo com medo dos soldados...mas, eles tentam fingir levar uma vida normal. As irmãs cuidam do Le Coq Rouge, um grande e excelentíssimo hotel, que só era frequentado por pessoas importantes, mas que agora, só o restaurante funcionava, e as pessoas o visitavam simplesmente para tomar um café ou algo assim... 
   Um certo dia, o Kommandant entra no hotel e as avisa que a partir do outro dia elas receberão mantimentos para que cozinhem e ofereçam as melhores receitas para os soldados. Imaginem só, elas mortas de fome, tendo que preparar toda aquela fartura de comida, sentir todos aqueles cheiros que há muito não sentiam e não podiam encostar em um grão sequer? Era uma tortura...porém, na primeira noite, o Kommandant entra na cozinha e ordena que ela, seus irmãos e as duas crianças comam as sobras, foi um banquete que eles não sabiam que existiam mais.
   Todas as noites eram assim, e o Kommandant ia até o quadro para o apreciá-lo e começou a comentá-lo com Sophie, os traços, a escola onde o marido dela havia frequentado, até que ela consegue enxergar o ser humano que existe dentro dele, porém, na ceia de Natal, quando Hélène foge com as crianças para a casa de um dos vizinhos para finalmente se deliciarem com o porquinho, o Kommandant entra na cozinha e oferece um copo de conhaque à Sophie, e eles até conversam depois disso, até que ele a puxa para uma dança, como ela poderia dizer não à um alemão? Por mais que o odiasse por ter levado seu marido, suas coisas, sua dignidade, era ele quem mandava ali...
   Depois desse dia, ela sentiu que poderia ter uma certa confiança nele, e teve a infeliz ideia de pedir a liberdade de seu marido em troca do quadro. Mas, quando ela vai até onde ele está, a noite, carregando o quadro, ela percebe que sua irmã tinha razão, não era só o quadro que ele queria...e depois de ter feito tudo, quando ele percebeu que ela estava ali por seu marido e não por ele, ficou furioso e a colocou pra fora aos berros. Já no outro dia, os soldados aparecem em sua porta para levá-la dali, imaginem a dor dessa mulher, ser levada embora às forças, ser hostilizada por seus vizinhos que a chamaram de puta...mas ela sempre manteve a fé de que o Kommandant ia cumprir com o seu lado do acordo, que a estaria levando ao encontro de seu marido... 
   
   Já na segunda parte, o livro conta a história de Olivia Halston, uma mulher depressiva, que depois que seu marido David Halston morre, ela se fecha completamente e não consegue mais sair de casa pra quase nada, não quer ver as pessoas, só sai para sua corrida diária, dá um chá a moradora de rua que fica em frente ao seu condomínio, a Fran, e de vez em quando dá continuidade aos trabalhos sociais que eram realizados por seu marido. 
   Até que um dia, depois de descobrir que está atolada em dívidas, vai atá a um bar gay, na tentativa de se esconder de todos os homens possíveis. Quando já está completamente bêbada e pedindo mais uma taça de vinho ao dono do bar Greg, percebe que sua bolsa foi roubada, e Paul, irmão de Greg, oferece ajuda...depois de ela tentar contato com seu pai sem êxito, Paul oferece sua casa para que Liv passe a noite...eles bebem mais uma garrafa de vinho, e ela o "ataca" literalmente, ele como um bom homem e educado diz não e mostra a cama em que ela poderá passar a noite.
   No dia seguinte, quando este acorda percebe que Liv já não está lá. Paul é um advogado renomado e trabalha para a TARP, uma empresa especializada em descobrir artigos antigos que foram roubados de suas casas, principalmente obras de arte e durante o tempo da guerra. Como bom advogado que é, encontra a bolsa de Liv e o endereço dela, depois de muita insistência, ela resolve sair com ele...eles saem durante alguns dias até que ela toma coragem de chamá-lo para entrar em sua casa.... até que ele o vê e fica paralisado, o quadro que o contrataram para procurar está bem ali à sua frente, o quadro de Sophie, intitulado como a garota que você deixou pra trás... 
   Vocês não imaginam o que acontece depois disso, só posso dizer que o fim desse livro é surpreendente.
   Com toda a certeza entrou para a lista dos meus favoritos!!!

   Livro: A Garota que Você Deixou pra Trás
   Título Original: The Girl You Left Behind
   Autora: Jojo Moyes
   Editora: Intrínseca
   Páginas: 379 

   Booktrailer:

    


   Por hoje é isso, espero de coração que tenham gostado da resenha.
   Bom final de semana à todos!
   E não esqueçam de comentar! =)

   Beijos, Bá. 
   




12 comentários:

  1. Também gosto muitíssimo de histórias de guerras e sou fascinada pelo Holocausto, gosto de sentir a dor e refletir sobre ela, de pensar como pode haver homens com ideias tão ridículas sobre superioridade. Enfim encerrando o discurso...rsrs
    Amoooooooooooooo os livros da Intrínseca!! kkkk
    Esse parece ser muito bom e com toda certeza já está na minha lista de livros para ler.
    Beijos,
    Scar.
    http://wonderlandmundodoslivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Penso igual a você, eu me envolvo muito em livros que contam histórias de guerras...

      Fico feliz que tenha gostado... =)

      Obrigada.

      Excluir
  2. Oi! Fiquei com vontade de ler esse livro... :)
    Te indiquei para uma Tag lá no blog, se quiser, aparece:
    http://resenhasdalu.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Luiza!!

      Que bom que ficou com vontade! Leia e você não se arrependerá!!

      Muito obrigada...vou lá no seu blog ver a Tag... =)

      Excluir
  3. Ah, e também estou te seguindo!! :) :) :)

    ResponderExcluir
  4. Hey
    Ainda sou doida pra ler o outro livro dela, as histórias parecem ser bem emocionantes..
    Sempre leio vários elogios e sua resenha só aumentou minha curiosidade.

    Ótima resenha, parabéns
    E fiquei curiosa pelo final.


    bjs
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
  5. Gostei da resenha! Fiquei bem curiosa aqui... ^^ Parece ser bom.

    Beijos,
    http://smellingbooksallday.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Olá, é a minha primeira visita. Gostei do seu blog. Gostaria muito de ser seguido por você. Me seguindo, seu blog será incluído em Minha Lista de Blogs e ficará visível para aproximadamente 200 dos meus visitantes diários. Após me seguir, poste um comentário avisando que já está me seguindo e seu blog será adicionado.
    Obrigado!
    Te desejo sucesso.

    Teorias do Leão da Montanha
    Curta: Teorias do Leão da Montanha

    ResponderExcluir
  7. Oii,,

    Eu vi varias pessoas falando desse livro, e algumas resenhas...

    Adorei a sua, é tão bom quando os livros mexem com a gente desse jeito né??

    Beijinhos,

    resenhaeoutrascoisas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Ola... Quero muito ler esse e também o como eu Er a antes de você.. Espero gostar bastante...
    Forever a Bookaholic

    ResponderExcluir
  9. Olha pra falar a verdade nunca li um livro assim, como eu disse em um comentário anterior, assim que terminar a série que estou lendo procurarei os livros que você posta aqui. Obrigada pela dica. :)

    http://resenhaeoutrascoisas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Comentários são sempre bem vindos, desde que tenham algo a dizer.
Se quiser comentar simplesmente por obrigação pra eu entrar em seu blog e comentar também...saiba que não perderei meu tempo!!
Deixe seu link para que eu possa retribuir a visita!

Obrigada por comentar! (:

© Café com Livros - Todos os direitos reservados
Desenvolvimento por: Colorindo Design - Tecnologia do Blogger.